11g

Esqueceu sua senha? Lembre-me

Email:
Senha:
Análises > BlazBlue: Calamity Trigger Portable

Notas

7

Nota total

Nome

EMAIL

BlazBlue: Calamity Trigger Portable

24 Abr 2012 , às 05:23 Quero comentar (0)

Criação da Arc System Works, veterana dos jogos de luta, "BlazBlue: Calamity Trigger" foi lança...



O jogador pode escolher entre doze personagens, cada qual com golpes e estratégias de luta completamente diferentes. Entre as opções de jogo estão o modo Arcade, em que escolhe-se um lutador e enfrenta os outros em uma sucessão de lutas rápidas, o modo Time Attack, em que além de vencer, é preciso ser rápido para conseguir o melhor placar, o modo Story e o exclusivo modo Legion.

Sacrifícios na conversão

O modo Story foi duramente sacrificado na conversão do jogo para o PSP. As elaboradas histórias de cada um dos doze personagens são contadas de maneira tediosa, em extensas caixas de texto que aparecem antes e depois de cada luta, o que pode tornar a experiência cansativa ao invés de cativar o jogador pelos personagens. Uma pena, pois o enredo fantástico por trás de cada personagem era um dos pontos fortes do jogo original.

Já o modo Legion consiste em uma série de territórios ocupados por inimigos. Após enfrentar os oponentes, o jogador pode dominar o território e ficar com uma das unidades do adversário para o seu próprio exército. Lembra o modo Chronicles of the Sword de "Soul Calibur 3". Como tudo em "BlazBlue", o modo Legion parece simples no começo, mas avançar pelos territórios inimigos e manter seu personagem vivo é um desafio e tanto, capaz de prolongar consideravelmente a vida útil do jogo. Outra novidade do jogo é uma lojinha especial, chamada "BlazeyBloo Shop". Tudo o que o jogador faz em "BlazBlue" rende pontos. Esses pontos podem ser gastos na loja para adquirir ilustrações, versões especiais dos personagens e outros extras. Trata-se de um belo serviço para os fãs do jogo.

Em termos de gráficos e efeitos sonoros, "BlazBlue" não faz feio no PSP. Seus cenários são caprichados e os personagens chamam a atenção pelo visual colorido e estilizado. Ainda assim, jogadores acostumados ao jogo original notarão que os personagens são menos detalhados e sem o mesmo nível de animação vista nos consoles maiores. A trilha sonora e as vozes também deixam a desejar.

É possível duelar com um amigo em rede local, via conexão ad Hoc mas não existe opção para partidas multiplayer online. Essa talvez seja a maior ausência em "Calamity Trigger Portable", pois torna a experiência de jogo muito mais solitária quando comparada ao original. 
Compartilhar: 0 0 0
|

Fazer login

Fazer login com outra conta

Fazer login sem conta

Email:
Senha:
Esqueci a senha?